quarta-feira, março 02, 2005

PSIcoisas (a.k.a. coisas-que-só-interessam-a-alunos-de-Psicologia)

Não percebo porque é que nunca vejo pessoas da minha faculdade a assistir às conferências da FUNDIP!
São cursos (gratuitos) de 5/6 conferências interessantíssimas sobre Psicopatologias, é só estar atento aos panfletos que afixam sempre pela faculdade fora.
Pessoalmente, sinto que aprendo mais numa conferência do que numa semana de aulas :)

5 comentários:

Anónimo disse...

isto que escreveste faz me lembrar uma coisa que no outro dia dizia ao meu colega carlos. disse lhe que tinha lido uma revista que se chama boletim de biotecnologia, que tem montes de coisas da minha area. e ele gracejou/gozou cmg! e eu disse lhe: n achas que esta na altura de termos uma palavra a dizer no nosso percurso para chegarmos onde queremos? parece me vazio resignarmo nos a ir às aulinhas (mtas vezes nem as ouvimos) pensanso que isto nos levará "lá". a verdade é que n leva. temos que ser nós. um professor não faz um (bom) psicologo ou um (bom) engenheiro. eu ca vou lendo umas coisinhas, tu vais indo a conferencias. para escolhermos e descobrirmos o que gostamos e construirmos nós o nosso futuro! pimana

teresinha disse...

Exacto!
É este interesse por saber sempre mais que nos vai colocar no pelotão da frente. "Go pimas, go"! =)

Anónimo disse...

Olá Teresa =) sou o Lourenço akele rapazinho d biologica lembras-te? ehhe, queria só deixar 1beijinho espero k teja td fixe ctg e jah agora aproveito e meto-me ao barulho né? acho q esse genero de procura de conhecimento "extra" nao se deve restringir so ah nossa area pq me parece importante estar [pelo Menos Minimamente] a par do q se faz e fez em areas que inevitavelmente influenciam e se intersectam com a nossa. Numa altura em que a especialização parece ser palavra de ordem convém nunca perder a noção que o que estudamos nao eh a unica coisa k se faz no mundo, e a interligaçao de diferentes areas das ciencias naturais e humanas é cada vez mais importante. Para tal devem haver especialistas (eles, vocês, nós) de diversas áreas, que saibam trabalhar em conjunto com outros especialistas. Resumindo, é fixe cultivar o interesse pela busca de informação -que encontramos nos tais livros e conferências- que sendo um processo activo é também bastante eficaz; Já agora aproveita-se e incluimos no nosso criterio de selecçao de informação [que é basicamente uma filtragem hehe (sim, ando no tecnico daí a piada estupida relacionada com operaçoes laboratoriais unitarias) ;] coisas interessantes que possam nao estar tao directamente ligadas ao nosso objecto de estudo. É a minha opinião, acaso interesse =] *** see ya ***

Anónimo disse...

Li agora o que escrevi e reparei que faz lembrar um discurso do santana lopes. Peço carecidamente desculpa e já agora -> acho o teu blog é bem giro :] bjz

teresinha disse...

Oi Lourenço! Concordo contigo. Ainda ontem estava a ter uma aula de Genética Humana, acerca de aconselhamento pré-natal, e a prof fez o reparo de que há muito pouca intervenção de profissionais de Psicologia nesta áreas, mas que faz muita falta (no acompanhamento de casais que têm risco de ter crianças com problemas, etc). Estou sempre a ouvir dizer que "a Psicologia não dá nada" mas o que acho que acontece é o que os menino(a)s saem da faculdade e querem é um empreguinho estável, num consultório ou assim, mas se queremos mesmo vingar o importante é procurar descobrir estas pequenas "falhas" e ter a coragem de procurar fazer algo de novo.
Beijinho***