sexta-feira, março 24, 2006

A alguém especial.

Tenho tantas saudades tuas, querida amiga!

Mas não é dos risos, das palhaçadas, dos “gosto de ti”, que estou carente.

Faz-me falta o não ter de sorrir se não me apetece, os “hoje estás impossível de aturar”, as confissões e as opiniões sinceras.

Sabes que és a única amiga que eu abraço? A única que me detecta a tristeza por detrás de um sorriso? És a única com quem eu não penso duas vezes antes de falar. A única que conhece todas as minhas caras.

Foste a minha primeira "melhor amiga" e a nossa amizade nunca vai esmorecer, isso eu sei. O pior é que, de tanto te procurar noutras pessoas, acabei por erguer uma barreira contra outras aproximações. E, contigo agora tão longe, sinto-me mais só do que nunca.

3 comentários:

disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
disse...

Tens de quebrar essas tuas fronteiras, ou então coloca portagens e vais deixando entrar quem queres de vez a vez... Eu gostava de ter acesso à via verde! (tb sei o que é sentir-me só e cada vez me sinto mais e mais...)

Um beijão ***

teresinha disse...

Gosto muito de ti Ju!
Só é pena vermo-nos tão pouco :s Temos que combinar uns programinhas de amigas :p
Beijões ***