quinta-feira, maio 05, 2005

Gosto das pessoas ...

... não do seu estilo.

Digo isto porque há quem considere o estilo de roupa como uma característica determinante na suscitação (ou não) de interesse pela pessoa. Esse modo de avaliação das pessoas não resulta comigo, talvez por eu própria não me conseguir definir em termos deste ou daquele estilo. Não acho que sejamos o que vestimos, apesar de concordar que o visual pode dizer algo acerca da personalidade da pessoa. Para mim, a roupa que visto tem mais a ver com estados de espírito. Quando vou às compras procuro, não as peças que "estão na moda" ou as "daquele estilo que faz as pessoas parecerem tão interessantes", mas sim peças que me atraiam pelas suas linhas e cores e, acimo de tudo, peças que me façam sentir confortável e bonita. Deve ser por isto, por não me preocupar com afirmações de moda ou com o que os outros pensam, que não catalogo e descarto as pessoas pelo que vestem. As pessoas atraem-me, fundamentalmente, quando têm um sorriso simpático, um olhar sincero e falam de maneira minimamente inteligente, e isso não se vê no gosto relativamente à indumentária. Uma coisa em que reparo, confesso, é se a roupa está cuidada (porque me faz muita confusão pessoas porquitas) e no modo como a roupa assenta (porque me irrita quem veste roupa que não a favorece só porque é o que "está na moda").

Aquela onda do "aquela é beta/freak/... por isso deve ser interessante" não funciona comigo, mas isso não quer dizer que também não seja selectiva nas pessoas com quem me dou, pois procuro, como toda a gente, quem tenha mais a ver comigo! Apenas o "ter a ver comigo" não se limita à primeira impressão que o visual causou, pois a atitude perante a vida, as ambições, o modo de lidar com os outros..., são tudo coisas que pesam mais na minha "balança da amizade".

Não compreendo quando ouço pessoas tão ligadas à filosofia "peace and love", "todos diferentes, todos iguais", sairem-se com frases do tipo "não frequento tal sítio porque é só metaleiros/betos/...". Hello?? Compreendo que se queira estar rodeado de pessoas com que se sinta uma maior sintonia, mas não sejamos extremistas! Desde que seja tudo pessoal com uma onda positiva qual é o problema de partilhar um espaço? Eu pelo menos divirto-me em qualquer lado, desde que a minha companhia me agrade... não é isso que interessa?

Mas eu, admito, também tenho uma pitada de múltipla personalidade... é que, tal como considero que todos os estilos de visual têm a sua beleza, também sou capaz, por exemplo, de ir a discotecas com diferentes tipos de música e dançar divertida em qualquer um deles. Também acho que sou perfeitamente capaz de estar com pessoas de opiniões e maneiras de pensar diferentes de mim sem entrar em choque, não por me submeter mas por considerar que a discussão saudável leva a aprendizagem. Nesse aspecto não sou limitada, pelo contrário, sou bastante receptiva, o que terá a ver com a minha maneira de ver as coisas sempre pela positiva: tudo tem um lado bom, é só saber procurá-lo.

2 comentários:

Nuno disse...

Olá...
«Tropecei» no teu blogue numa pesquisa que estava a fazer na net. Li algumas das coisas que escreveste, especialmente esta ultima intitulada «gosto das pessoas». Apreciei a análise que fizeste da raça humana. Aliás, só podia, vindo de quem vem, uma estudante de psicologia, segundo vejo no teu perfil. Para além do mais és peixes. Curiosamente o mesmo signo que eu. Faremos anos no mesmo dia?;) É uma dúvida pertinente...
Sem a tua licença, mas com toda a certeza não te importarás, adicionei o teu blogue aos meus favoritos. Vou estar atento às tuas prosas. Entretanto, se quiseres replicar à mensagem deste «estranho» que te abordou com este singelo mail, podes enviar-me uma mensagem para nfdias@netcabo.pt
Até breve
Nuno

Vida disse...

Assim é que se fala, Teresa!! :) Concordo plenamente ctg! Um grande *