sábado, setembro 13, 2008

Tenho andado desaparecida.

Não me tem apetecido escrever no blog, aparecer no MSN ou até mesmo mandar uma mensagem a dizer que estou viva a certas pessoas que são importantes para mim.

Ando bem, feliz até!, mas tenho precisado desta distância, que chega a ser egoísta. Como se a dura e cansativa realidade da minha actual vida de finalista esteja tão gritantemente presente em todos os momentos, que necessito de me rodear de pessoas de quem sei pouco, e que pouco sabem sobre mim, para me poder distanciar de tudo aquilo de que só me apetece fugir.

Depois de um ano lectivo extenuante, e com o relatório de estágio concluído, entregue e corrigido, tirei umas merecidas férias durante o mês de Agosto. As paragens incluíram dias maravilhosos de aventura em terras portuguesas

e dias de descoberta de uma cultura diametralmente oposta à nossa.


No primeiro dia de Setembro voltei a enfiar o nariz nos livros, já que ainda me falta terminar a dissertação de mestrado. Substitui os óculos de sol pelos de leitura, abandonei os romances em detrimento dos artigos científicos, troquei o torrar ao sol pelo queimar das pestanas ao debruçar-me sobre livros todo o santo dia.


Posso dizer que voltei renovada das férias e com um novo ânimo para trabalhar. Mas, verdade seja dita, ainda não consegui voltar ao ritmo de trabalho acelerado que me é exigido pelo escasso tempo que falta para a data de entrega da tese. Por vezes ainda dou por mim a olhar pela janela da biblioteca e a sonhar acordada com as coisas bem mais emocionantes que poderia estar a fazer…


Enfim, o fim-de-semana está aí à porta para dar a provar aquele gostinho de liberdade de que não me canso.

Até breve!

1 comentário:

Joana disse...

Eu sinto saudades tuas, de tudo, conversas, risos, atrofios, tristezas e desânimos... Enfim... Mas, sinceramente, do que sinto mais falta é de te ver.

* bj