sábado, novembro 18, 2006

do cansaço.

O corpo implora por uma boa noite de repouso, o cérebro já se recusa a funcionar, os olhos teimam em fechar-se. Em cima da secretária tenho cinco livros empilhados, para os três trabalhos que ando a preparar ao mesmo tempo. E isto não é nada. Ainda tenho mais dois trabalhos por fazer mas, por enquanto, não consigo arranjar a disponibilidade necessária – temporal e mental – para os iniciar.
Sinto o tempo a escorrer-me por entre os dedos, e não o consigo agarrar. Entro na faculdade de manhã para só sair ao fim da tarde, mesmo nos dias em que não tenho aulas. Até as horas de almoço são bem aproveitadinhas, a passar aulas a limpo ou a resumir textos para trabalhos. Quando chego a casa faço uma pausa (para jantar, estar com a família e dar atenção ao coelhinho), de modo a recuperar um mínimo de forças necessárias para continuar a trabalhar. Com algum malabarismo arranjo um tempinho semanal para namorar, mas não tenho estado com amigos – e isto, juntamente com o facto de não falar com muita gente na faculdade, leva a que praticamente não tenha vida social.
E pronto, ando cansada mas (quase sempre) bem-disposta. O que vale é que é preciso muito para me quebrar o espírito…! Por vezes lá me aparecem uns surtos de febre, derivados do cansaço, mas nada que uma boa noite de sono não cure. Esta vida de estudante…

2 comentários:

ana disse...

este post podia ter sido escrito por mim. tal e qual.

força para este bocadinho que falta! para as duas e para todos os que estão no mesmo barco que nós! :)

beijinhos.

teresinha disse...

Sim, força para nós =)*